Encontre aqui o livro que procura de forma mais rápida

Livros para ler nos clubes - catálogo

Claraboia

A ação do romance localiza-se em Lisboa em meados do século XX. Num prédio existente numa zona popular não identificada de Lisboa vivem seis famílias: um sapateiro com a respetiva mulher e um caixeiro-viajante casado com uma galega e o respetivo filho - nos dois apartamentos do rés do chão; um empregado da tipografia de um jornal e a respetiva mulher e uma "mulher por conta" no 1º andar; uma família de quatro mulheres (duas irmãs e as duas filhas de uma delas) e, em frente, no 2º andar, um empregado de escritório a mulher e a respetiva filha no início da idade adulta.O romance começa com uma conversa matinal entre o sapateiro do rés do chão, Silvestre, e a mulher, Mariana, sobre se lhes seria conveniente e útil alugar um quarto que têm livre para daí obter algum rendimento. A conversa decorre, o dia vai nascendo, a vida no prédio recomeça e o romance avança revelando ao leitor as vidas daquelas seis famílias da pequena burguesia lisboeta: os seus dramas pessoais e familiares, a estreiteza das suas vidas, as suas frustrações e pequenas misérias, materiais e morais.O quarto do sapateiro acaba alugado a Abel Nogueira, personagem para o qual Saramago transpõe o seu debate - debate que 30 anos depois viria a ser o tema central do romanceO Ano da Morte de Ricardo Reis- com Fernando Pessoa: Podemos manter-nos alheios ao mundo que nos rodeia? Não teremos o dever de intervir no mundo porque somos dele parte integrante?

Comer, Orar Amar

Quando fez 30 anos, Elizabeth Gillbert tinha tudo o que uma mulher americana formada e ambiciosa podia querer: um marido, uma casa, uma carreira de sucesso. Mas em vez de estar feliz e relizada, sentia-se confusa e assustada. Depois de um divórcio infernal e de uma história de amor fulminante acabada em desgraça, Gilbert tomou uma decisão: abdicar de tudo, despedir-se do emprego e passar um ano a viajar sozinha. "Comer na Itália, Orar na Índia e Amar na Indonésia" é uma micro-autobiografia desse ano. O projecto de Elizabeth Gilbert era visitar três lugares onde pudesse desenvolver um aspecto particular da sua natureza no contexto de uma cultura tradicionalmente se destacasse por fazê-lo bem. Em Roma , estudou a arte do prazer, aprendeu a falar italiano e engordou os 23 quilos mais felizes da sua existência. Reservou a Índia para praticar a arte da devoção. Com a ajuda de um guru nativo e de um cowboy do Texas surpreendentemente sábio, Elizabeth empenhou-se em quatro meses de exploração espiritual ininterrupta. Em Bali, aprendeu a equilibrar o prazer sensual e a transcendência divina. Tornou-se aluna de um feiticeiro nonagenário e apaixonou-se da melhor maneira possível inesperadamente.

Comissão das Lágrimas

«Um doloroso canto de uma mulher torturada» foi o ponto de partida paraComissão das Lágrimas,o novo livro de António Lobo Antunes. A mulher torturada foi Elvira (conhecida por Virinha), comandante do batalhão feminino do MPLA presa, torturada e morta na sequência dos terríveis acontecimentos de Maio de 1977 em Angola.Mas este é apenas um episódio num livro denso e sombrio sobre Angola depois da independência. António Lobo Antunes não quis fazer um livro documental ou uma reportagem «verídica» sobre o que se passou em Angola, antes usou a sua sensibilidade e o espantoso poder evocativo da sua escrita para falar sobre a culpa, a vingança, a inocência perdida.

Como proust pode mudar a sua vida

Como Proust Pode Mudar a Sua Vida é um livro prático destinado a ajudar as pessoas a serem mais felizes: como amar a vida hoje? Como exprimir as emoções? como ser um bom amigo? são alguns dos temas tratados no livro. Botton parte do livro de Proust Em Busca do Tempo Perdido para falar sobre estes temas.

Como ser um líder eficaz

Dale Canergie dispensa apresentações. Autor daquele que foi considerado como o "Melhor Livro de Negócios" do Séc. XX ("Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas"), tem mais de 100 milhões de livros vendidos em todo o mundo e traduções das suas obras para mais de 40 diferentes línguas. Feito a partir dos imensos ensinamentos de Dale Canergie, este livro foi compilado por Arthur R. Pell, consultor da Dale Canergie & Associates durante mais de 22 anos e a pessoa por estes escolhida para actualizar as mais importantes obras de Dale Canergie. É por seu lado autor de mais de 50 livros e de inúmeros artigos sobre gestão, relações humanas e desenvolvimento pessoal, publicados em mais de 150 revistas um pouco por todo o mundo. Trata-se de um livro de fácil leitura, muito fácil de assimilar, recheado de conselhos práticos.

Comprometida, Uma história de amor

No final do seu bestsellerComer, Orar, Amar, Elizabeth Gilbert apaixonou-se por Felipe - um brasileiro com cidadania australiana que vivia na Indonésia quando eles se conheceram. Instalando-se na América, o casal jurou fidelidade eterna um ao outro, mas também jurou nunca, jamais, sob quaisquer circunstâncias, contrair matrimónio. (Eram ambos sobreviventes de divórcios difíceis. Não é preciso dizer mais.) Mas a providência interveio, um dia, sob a forma do Governo dos Estados Unidos da América, o qual - depois de apreender inesperadamente Felipe na travessia de uma fronteira americana - deu uma escolha ao casal: ou se casavam ou o Felipe nunca mais seria autorizado a entrar no país outra vez.

Conta Comigo

Gaby estava de pé, diante da janela; as ondas do seu cabelo ruivo caíam-lhe pelas costas, vestia uma das minhas camisas enquanto tomava um café e olhava para a rua sem ver. Parecia um quadro, uma beleza perfeita, uma obra de arte fictícia e imóvel. (...) Pela primeira vez, dei-me conta ao vê-la que aquela mulher inverosímil nunca se daria por vencida. Gaby, que tinha vindo para dizer que queria os papéis do divórcio, lá no fundo nunca aceitaria a nossa derrota... Ou devera dizer o nosso fracasso...? Não. Derrota é a palavra. Porque a nossa relação fora sempre uma batalha, uma longuíssima guerra de anos, que nos custava terminar?» Quando o amor tem de enfrentar a pressão do dia-a-dia, o peso do tempo e o desgaste do desencanto, será capaz de sobreviver? Se sobreviver, será ainda amor... ou algo ainda mais complexo? E se não sobreviver, será possível voltar a amar? Este "best-seller" de Bucay é um romance comovente e divertido que demonstra como, apesar do passar dos anos, nunca paramos de crescer, de aprender e de evoluir.

Contos Exemplares

Antologia de contos de Sophia de Mello Breyner Andresen publicada em 1962.O livro inicia-se com uma citação do Prólogo dasNovelas Ejemplares(1613) de Cervantes, através da qual é salientada a virtualidade didática de cada um dos textos da obra do escritor espanhol e, correlativamente, da obra em causa de Sophia.O paralelo de tal obra de Cervantes com os textos desta autora poderá não ser óbvio à primeira vista, sobretudo se pensarmos que os seus «exemplos» se apoiam numa sabedoria popular e humorística mais próxima do picaresco do que da moralidade tal como ela é tradicionalmente entendida. Recordemos, porém, que uma das características subversivas do popular e do humorístico se relaciona com a questionação da teia de relações convencionais que constituem o «eu» e o mundo. O didatismo «exemplar» tanto dos textos de Cervantes como daqueles de Sophia assenta justamente nesse mecanismo.

Cosmos

Carl Sagan é recordado como um dos maiores astrónomos de sempre, não só pelas suas contribuições exemplares para as ciências planetárias e a astrobiologia, mas por ter sido um extraordinário divulgador e comunicador de ciência. Visionário no estudo do sistema solar, a sua elegante, clara e inteligente forma de escrita ganhou, graças ao livro Cosmos, imensos adeptos e chegou a públicos até então afastados da ciência. A par do Mensageiro dos Céus, de Galileo Galilei, Cosmos é um livro maior na divulgação da astronomia: o livro e a série de TV que o acompanha serão para sempre considerados um dos acontecimentos mais importantes da história da divulgação cientifica. Cosmos é um livro para ler, reler e será sempre uma inspiração e motivação para descobrir o Universo que nos rodeia.Em Cosmos, porventura pela primeira vez na literatura, são transmitidos com inteligência e emoção tocantes, a ideia e o sentimento de uma cidadania… cósmica.

Cretinos com poder

Lutar contra os cretinos é uma missão impossível. Se esses têm poder são demolidores. Diego Armario conhece os bastidores do poder como poucos e descreve situações, por vezes absurdas, em diferentes contextos: o poder na vida política, o poder na vida profissional e o poder nas relações interpessoais e familiares. O livro certo para os leitores que se queiram divertir com as muitas situações caricatas provocadas por quem tem poder e não devia, sem esquecer os outros - os que obedecem. Não recomendável a leitores que apreciam o politicamente correcto. Diego Armario é jornalista, professor universitário, gestor de empresas mas, vê-se a si mesmo, sobretudo, como um observador crítico de tudo o que se passa ao seu redor.

Cristovão Colombo

A viagem de Cristóvão Colombo através do Oceano Atlântico, em busca de uma rota comercial para a China, e o seu desembarque inesperado nas Américas, em 1492, é um marco na História do mundo. No entanto, Colombo fez mais três viagens no espaço de apenas uma década, cada uma projetada para demonstrar que seria possível navegar até à China numa questão de semanas e converter os habitantes ao cristianismo. Estas viagens foram ainda mais ousadas, violentas e ambíguas, mas revelaram a noção extraordinária de Colombo sobre o mar, a sua mente brilhante que funcionava em paralelo com ilusões de grandeza, e as suas excelentes habilidades de navegação. Em todas estas aventuras, quase nunca perdeu um marinheiro. Na sua conclusão, no entanto, Colombo era um homem quebrado, no corpo e espírito. Se a primeira viagem ilustra as recompensas da exploração, as últimas viagens revelam-nos os seus custos trágicos, políticos, morais e económicos.Com muita riqueza em detalhes, Laurence Bergreen recria cada uma dessas aventuras, assim como o contexto histórico da célebre e controversa vida de Cristóvão Colombo.

D Maria II

Com apenas 7 anos, Maria da Glória torna-se rainha de Portugal. Um país do outro lado do oceano que nunca havia pisado. A sua infância foi vivida no Brasil, entre o calor e os papagaios coloridos que admirava na companhia dos seus irmãos e da sua adorada mãe, D. Leopoldina. A ensombrar esta felicidade apenas Domitília, a amante do seu pai, imperador do Brasil e D. Pedro IV de Portugal. Em 1828 parte rumo a Viena para ser educada na corte dos avós. Para trás deixa a mãe sepultada, os seus adorados irmãos e a marquesa de Aguiar, sua amiga e protetora. Traída pelo seu tio D. Miguel, que se declara rei de Portugal, e a quem estava prometida em casamento, D. Maria acaba por desembarcar em Londres onde conhece Vitória, a herdeira da coroa de Inglaterra a quem ficará para sempre ligada por uma estreita relação de amizade. Aos 15 anos, finda a guerra civil, D. Maria pisa pela primeira vez o solo do seu país. Seria uma boa rainha para aquela gente que a acolhia em festa e uma mulher feliz, mais feliz do que a sua querida mãe. Fracassada a sua união com o tio, agora exilado, casa-se com Augusto de Beauharnais que um ano depois morre de difteria. Maria era teimosa, não desistia assim tão facilmente da sua felicidade e encontra-a junto de D. Fernando de Saxo-Coburgo-Gotha, pai dos seus onze filhos, quatro deles mortos à nascença.
deixe-nos a sua sugestão de leitura
Publicidade Rodapé 2

subscreva a nossa newsletter

Sabedoria Alternativa 2011 © Clube da Leitura - Todos os direitos reservados