Encontre aqui o livro que procura de forma mais rápida

Livros para ler nos clubes - catálogo

Divórcio em Buda

O último expediente chegado à mesa de trabalho de Kristóf Kömives, juiz na Budapeste de entre guerras, é o divórcio dos Greiner. Mais um caso, não fosse o nome de solteira da mulher, Anna Fazekas, fazer o magistrado perder a sua imutável serenidade.Imre Greiner e Kristóf haviam sido colegas de escola, mas é a lembrança de Anna que é mais intensa para o juiz: a evocação de instantes fugazes passados com ela são o suficiente para perturbar, depois de tantos anos, o aparente sossego da sua respeitável vida burguesa. E quando Greiner se apresenta em sua casa com a notícia do suicídio da mulher, Kristóf não consegue resistir ao turbilhão de pensamentos que inunda o seu espírito. No decurso de uma noite, Kristóf assumirá o duplo papel de acusado e testemunha da confissão de Greiner, que, à medida que conta a história do seu casamento com Anna, porá em evidência o abismo que separa os dois homens.Assim, tendo como pano de fundo o estalar iminente da guerra mais devastadora que a Humanidade conheceu, a morte da mulher que ambos amaram dá-lhes a oportunidade de reflectir sobre vivências e sentimentos que nunca foram capazes de partilhar com ninguém, e redimir em parte, talvez, os erros que os levaram à situação actual.

Diz que és um deles

Em cinco contos, o autor, um padre jesuíta, narra as mazelas de uma África desolada pela guerra e miséria pelos olhos das suas maiores vítimas: as crianças. De forma chocante e comovente, os contos humanizam os perigos da pobreza e da violência e revelam uma prosa delicada e ao mesmo tempo chocante. Cada história é um testemunho da sabedoria e da resistência das crianças, mesmo diante das situações mais aflitivas e chocantes que possamos imaginar. Esta é também uma forma de alerta e de revolta contra todos os que, a coberto da fama e de uma fabricada imagem de solidariedade, vestem a capa de benfeitores e de apoio a uma causa que, na realidade, não conhecem.

Diz-me quem sou

Uma apaixonante aventura protagonizada por personagens inesquecíveis, cujas vidas constroem um magnífico retrato da história do século XX. Desde os anos da Segunda República espanhola até à queda do Muro de Berlim, passando pela Segunda grande Guerra e pela Guerra Fria, o novo romance de Julia Navarro transborda de intriga, política, espionagem, amor e traição.

Doutor Fausto

Narrada pelo seu amigo, o professor Zeitblom, esta é a história do músico Adrian Leverkühn que, como o Fausto da lenda, vende a alma ao diabo para viver o suficiente para realizar a sua grande obra. Publicado em 1947, este livro faz parte do período final da actividade criadora de Thomas Mann, sendo tecnicamente o seu romance mais ousado, no qual música e política, realidade e símbolo, facto e ficção se combinam num grande panorama que, segundo Otto Maria Carpeaux, «alcançou uma altura na qual nenhum dos seus contemporâneos foi capaz de acompanhá-lo».

Dylan entra em cena

Stephen Foster é um pacato escritor britânico, gosta de silêncio e de longos passeios tranquilos pelo campo. Quando adoptou o cão mais neurótico do universo e o meteu num apartamento, por pouco não enlouqueceu. A ponto de, nos piores dias, pensar seriamente em meter o Querido Ollie no carro e devolvê-lo à procedência. Meses mais tarde, e depois de rios de dinheiro em psicólogos para cães (sim, é verdade, eles existem), Stephen chegou à conclusão de que Ollie estava curado. Ou quase. O bicho andava um pouco cabisbaixo, talvez por falta de companhia. Foi então que o autor teve a ideia fatídica de arranjar um segundo cão. E eis senão quando Dylan Entra em Cena. O recém-chegado é da nobre raça Saluki: uma espécie de galgo, mas do género hiperactivo. E com dentes capazes de transformar uma mesa de madeira maciça numa instalação de arte moderna em poucos segundos. Dylan Entra em Cena é a saga de um escritor apanhado a meio de um fogo cruzado entre um cão capaz de comer coelhos (inteiros e vivos) e outro que até das moscas tem medo. Ou a hilariante história de dois cães a um osso, servida com o requinte do melhor humor inglês.

Ecos do Passado

Num ambiente histórico muito rico, Danielle Steel oferece-nos uma comovente história de amor e guerra, de gestos de lealdade e gestos de traição, das vidas de três gerações de mulheres e dos seus percursos de sobrevivência e luto, ligadas por uma indomável devoção cujos ecos atravessam o tempo.O verão de 1915, em plena guerra mundial, foi um tempo simultaneamente de prosperidade e desconforto para a família Wittgenstein. Mas para a filha mais velha, Beata, foi também um despertar, que a obrigou a tomar a decisão mais importante da sua vida, cujos ecos se farão sentir durante longo tempo. Mais tarde, agora durante a Segunda Guerra Mundial, caberá à sua filha procurar o seu lugar entre a família há muito perdida e os seus sonhos para o futuro, um futuro de esperança bem enraizado no solo fértil do passado.Com toda a elegância que lhe é característica, Danielle Steel dá vida à História e cria uma narrativa ousada e comovente, de personagens inesquecíveis e imagens de grande beleza. Ecos do Passado transporta-nos para um mundo já desaparecido e tece uma rica tapeçaria do amor de uma mãe, da coragem de uma filha e da fé inabalável que lhes deu força, mesmo nos piores momentos da História.

Egas Moniz

Ista é a primeira biografia de uma das mais fascinantes personalidades médicas do século XX, a quem se devem duas contribuições científicas fundamentais: a angiografia, uma técnica que permite a visualização dos vasos cerebrais, e a psicocirurgia, o primeiro tratamento cirúrgico de certas doenças psiquiátricas, agora reabilitada em consequência de progressos tecnológicos recentes.

El ruido de las cosas al caer

El ruido de las cosas al caeres la historia de una amistad frustrada. Pero es también una doble historia de amor en tiempos poco propicios, y también una radiografía de una generación atrapada en el miedo, y también una investigación llena de suspense en el pasado de un hombre y el de un país, Colombia. Se inicia con la exótica fuga y posterior caza de un hipopótamo, último vestigio del imposible zoológico con el que Pablo Escobar exhibía su poder. Ésta es la chispa que arranca los mecanismos de la memoria de Antonio Yammara, protagonista y narrador de El ruido de las cosas al caer, un negro balance de una época de terror y violencia, en una Bogotá descrita como un territorio literario lleno de significaciones

Em busca da perfeição

QUER QUE A SUA VIDA SEJA PERFEITA? A sociedade quer que sejamos perfeitos, e nós fazemos o que ela espera de nós. Queremos ser sempre jovens, ter o melhor emprego, o carro a condizer, o sorriso permanente nos lábios. No entanto, essa busca incessante da perfeição pode ser o principal obstáculo à felicidade. OU QUER APENAS SER MAIS FELIZ? A partir das mais recentes pesquisas no campo da psicologia positiva, e com as técnicas e métodos que desenvolveu no seu curso, o autor ajuda-nos a escapar a esse círculo vicioso: ensina-nos a distinguir o sucesso do fracasso e mostra-nos o caminho para a verdadeira realização, para a felicidade e a riqueza duradouras. Neste livro Tal Ben-Shahar oferece-nos exercícios, meditações e questões que nos ajudarão a redescobrir o que realmente queremos para as nossas vidas. E prova-nos, por A+B, que para sermos felizes não precisamos de ser perfeitos.

Em busca do tempo perdido

É uma obra constituída por sete volumes e No Caminho de Swann é o primeiro.Como afirmou o poeta e tradutor Pedro Tamen em entrevista a Maria da Conceição Caleiro (Público, Mil Folhas, 21/6/03), "não é possível contar ['Em Busca do Tempo Perdido'] a ninguém, não existe como história, há meia dúzia de peripécias, de personagens... Ao nível das peripécias há muitas coisas apaixonantes. As mutações quase rocambolescas das personagens, o que era Odette e o que Odette vai sendo ao longo das 3000 páginas... Mas não é isso que interessa. O que interessa é o que isso significa, é o facto de a vida, o mundo, o tempo correr mais depressa do que nós, e no fundo só podermos descobrir o sentido disso quando o tornamos arte, quando o concretizamos em literatura.(...) ['Em Busca do Tempo Perdido'] é a criação de um universo, no sentido mais universal que a palavra possa conter, através da linguagem."

Em nome da memória

Daniel passou vários séculos a apaixonar-se pela mesma rapariga. Vida após vida, atravessando continentes e dinastias, ele e Sophia (apesar de ela mudar de nome e forma) têm sido atraídos um para o outro, e ele lembra-se de tudo. Daniel tem «a memória», a capacidade de recordar vidas passadas e reconhecer as almas daqueles com quem viveu anteriormente. É um dom e uma maldição. Por todas as vezes que ele e Sophia estiveram juntos ao longo da história, também foram afastados dolorosamente, fatalmente. Um amor sempre demasiado curto. Intercalados na actual relação de Sophia e Daniel há vislumbres da sua longa história juntos. Da Ásia Menor em 552 à Inglaterra de 1918 e à Virginia de 1972, as duas almas partilham um longo e, por vezes, tortuoso caminho de busca contínua uma pela outra. Mas quando a jovem Sophia (agora «Lucy» no presente) começa finalmente a despertar para o segredo do seu passado em comum, a compreender a verdadeira razão da intensidade da sua atracção, a força misteriosa que sempre os afastou reaparece. Em última análise, têm de compreender o que se atravessa no caminho do seu amor para poderem passar a vida juntos. Uma história mágica de amor verdadeiro, devastadora e cheia de "suspense", prova o poder e a resistência de uma união que estava destinada a ser.

Em troca de um coração

Aceitava realizar o último desejo de um condenado para salvar a vida de um filho? Com uma sensibilidade literária invulgar, Jodi Picoult conduz uma vez mais o leitor a uma encruzilhada moral. Como é que uma mãe concilia a trágica perda de um filho com a oportunidade de salvar a alma de um homem que odeia? Shay foi condenado à morte por matar a pequena Elizabeth Nealon e o padrasto. Onze anos mais tarde, a irmã de Elizabeth, Claire, precisa de um transplante de coração e Shay, que vai ser executado, oferece-se como dador. Este último desejo do condenado complica o plano de execução, pois uma injecção letal inutilizaria o órgão. Entretanto, a mãe da criança moribunda debate-se com a questão de pôr de parte o ódio para aceitar o coração do homem que matou a sua filha. Picoult hipnotiza o leitor com uma história de redenção, justiça, e amor.
deixe-nos a sua sugestão de leitura
Publicidade Rodapé 2

subscreva a nossa newsletter

Sabedoria Alternativa 2011 © Clube da Leitura - Todos os direitos reservados